Resumo Trabalho

BRINCADEIRAS DE MENINOS E MENINAS: CULTURAS E SINGULARIDADES QUE AS CONSTITUEM

Autor(es): VIRGINIA GEORG SCHINDHELM, MARIA LUISA FURLIN BAMPI

Este artigo apresenta um estudo de caso de carter naturalstico, com material emprico construdo numa experincia escolar de atividade livre de crianas e suas brincadeiras no horrio de recreio. O sujeito em questo um menino e o relato das observaes da educadora constituiu-se como fonte de reflexes e estudos sobre vivncias infantis, experincias como construes scio-histricas e culturais, relaes de gnero e sexualidades. A anlise do material oferece evidncias sobre a importncia de estudos que consideram a escola como provedora de ambientes culturalmente estruturados a partir de mltiplos elementos e linguagens carregadas de significados que a constituem como instituio responsvel pela formao discente e uma educao de qualidade. O texto dialoga com as Diretrizes Curriculares para Educao Infantil e a teoria histrico-cultural de Vigotski que pensa a constituio do sujeito humano inserido em sua cultura. Brougre destaca a cultura ldica construda nas interaes sociais, situadas num determinado espao e contexto histrico, e Walter Benjamin com seus postulados sobre narrativa de experincias e vivncias. Ressalta-se que os movimentos de reforma curricular conduzem a processos de democratizao das oportunidades educacionais que determinam a diversificao sociocultural das crianas. Uma escola democrtica deve considerar as experincias de vida e caractersticas socioculturais das crianas na busca por adequaes pedaggico-didticas de modo a possibilitar processos significativos de aprendizagem. As inferncias remetem ao pensar sobre o ensino/aprendizagem e o papel do educador no desenvolvimento da criana.

Veja o artigo completo: PDF