Resumo Trabalho

A ESCRITA DOCENTE COMO MÉTODO: NOVOS OLHARES SOBRE MEDIAÇÃO E INCLUSÃO NA EXPERIÊNCIA COM A DEFICIÊNCIA

Autor(es): MARINA CASTRO E SOUZA, GIOVANNA MARAFON, CLARISSA DE ARRUDA NICOLAIEWSKY, MARIA CLARA DE ALMEIDA CARIJÓ

Este trabalho tem como objetivo analisar uma experincia de pesquisa e extenso universitria, desenvolvida sobre o tema da incluso e mediao educacionais, com nfase na metodologia, tendo a escrita como estratgia de produo de conhecimento na pesquisa e na formao continuada de professores. As discusses partiram do modelo social da deficincia, e, sobretudo, dos relatos das prticas profissionais. A aposta do projeto de pesquisa e extenso foi tomar a escrita, a partir das experincias docentes, como possibilidade de contar histrias sobre prticas e relaes com pessoas, acontecimentos, emoes. Assim, a partir das narrativas de experincias das participantes e de referenciais desmedicalizantes em relao s prticas profissionais, foram criados outros olhares para a relao com a deficincia, que considerassem o cuidado, a interdependncia, a singularidade, a alteridade e as potencialidades das pessoas. A anlise das prticas cotidianas, compartilhadas nos encontros pelas professoras participantes, revelaram contradies. Um dos maiores desafios foi ultrapassar coletivamente as concepes biomdicas da deficincia, que eram frequentemente evocadas nos modos de narrar e relatar as experincias na escola. A discusso sobre o modelo social da deficincia produziu estranhamentos e desestabilizou referenciais mais conhecidos pelas participantes e que circulam socialmente. Possibilitou exerccios de escrita mais frequentes e instigados pela possibilidade de uma narrativa sensvel, desabituando clichs e sobrecodificaes quanto deficincia. A escrita assim implicada abriu caminhos para comunicar e partilhar outros olhares.

Veja o artigo completo: PDF