Resumo Trabalho

A EXPERIÊNCIA DE UM ESPAÇO NÃO-FORMAL DE EDUCAÇÃO E OS PROCESSOS NORMATIVOS QUE ULTRAPASSAM OS MUROS DA ESCOLA.

Autor(es): MONIQUE AGNES RODRIGUES DE MORAES e orientado por TALITA PEREIRA VIDAL

O presente trabalho foi motivado por reflexes sobre conhecimento cientfico/disciplinar, currculo, escola e a minha experincia em um movimento social denominado PVCSJ (Pr-Vestibular Comunitrio So Jos). Esse estudo tem por objetivo discutir a estrutura curricular do curso, assim, como evidenciar as dificuldades de viabilizar uma educao que transcenda a cultura formalmente esperada da escola sem desconsiderar os conhecimentos oficiais/disciplinares do currculo. Pois, mesmo quando se possvel pensar em outras formas de conceber o conhecimento a valorizao do conhecimento cientfico/disciplinarizado assume a centralidade nos trabalhos pedaggicos. Nesse texto, entendo currculo como espao de disputa de produo de significados, enunciao e criao de sentidos. Onde no cabe dizer em currculo oculto, vivido ou prescritivo, de acordo com aportes tericos ps-estruturais "seja escrito, falado, velado, o currculo um texto que tenta direcionar o leitor" mas que o faz apenas parcialmente O estudo se justifica na medida em que o discurso educacional dominante na contemporaneidade se afasta ou refora a racionalidade cientfica que por sua vez, constituidora de uma sociedade excludente que coloca contingentes significativos de jovens a margem dos processos educacionais. So reflexes que revelam as negociaes de sentidos e a forte tendncia de estabilizao de um modelo de escola que extrapola os espaos formais e produz sentidos, e reproduz uma normatividade mesmo em espaos alternativos de formao. Nesse texto, que tem como referncia a pesquisa de mestrado em curso, assumo uma perspectiva discursiva ps-estruturalista para analisar a dinmica do grupo.

Veja o artigo completo: PDF