Resumo Trabalho

NEGRAS E POBRES: AS MAIS AFETADAS PELO ESCOLA SEM PARTIDO

Autor(es): BRUNO RODOLFO MARTINS, FERNANDA PEREIRA DE MOURA

As principais crticas feitas ao Escola Sem Partido focam na questo da perseguio s questes de gnero nas escolas. Sob a alegao de que professores estariam convertendo crianas em gays ou lsbicas com o uso da ideologia de gnero em uma tentativa de destruir a famlia, o ESP defende na verdade a manuteno das desigualdades de gnero. Pretendemos com este trabalho evidenciar que quem continuar sendo invisibilizada, discriminada e sofrendo as consequncias do patriarcado, em sua forma mais severa, sero as mulheres negras e pobres e as mulheres indgenas. Essas mulheres so as que mais so afetadas pelas polticas pblicas uma vez que a majoria das usurias e trabalhadoras dos sistemas pblicos geridos pelo Estado, e em especial, a educao pblica. Nesse sentido, visamos demonstrar que o Escola Sem Partido no somente um programa machista, misgino e sexista, mas tambm racista e classista.

Veja o artigo completo: PDF