Resumo Trabalho

“UNS MENINOS ME ZOAVAM DE ARAME FARPADO EU CHORAVA MT”: RELAÇÕES ENTRE CABELO E ESCOLA

Autor(es): ANDRÉIA CRISTINA ATTANAZIO SILVA e orientado por MARIA LUIZA MAGALHÃES BASTOS OSWALD

Este artigo foi produzido no mbito de uma pesquisa de doutorado que teve por interesse investigar os sentidos que mulheresnegras constroem sobre seus cabelos. O dilogo com os sujeitos da pesquisa foi o procedimento terico-metodolgico privilegiado do estudo, que aconteceu de forma presencial e online. Nesse contexto, o presente trabalho tem por objetivo discutir a relao entre cabelo e escola a partir das conversas que constru com as mulheresnegras que participaram do meu campo de investigao, entrecruzando essas vozes com as de outras interlocutoras e interlocutores que tambm me auxiliaram a pensar nessas intersees, tais como Nilma Lino Gomes, Kabengele Munanga, bell hooks, dentre outras e outros. Essas autoras e autores tm se dedicado a pr no centro de suas produes, alm de outras discusses, temticas relativas s questes raciais em articulao com a educao. Sendo assim, o texto que segue privilegia uma discusso acerca das sociabilidades e subjetividades construdas na escola em torno do cabelo crespo, destacando que a formao da identidade negra perpassa pela manipulao do cabelo e que as diferenas raciais, no espao escolar, bem como em outras instituies, so hierarquizadas e enquadradas em uma escala verticalizada em que o cabelo crespo um dos elementos dessa inferiorizao. Uma das alternativas para se modificar esse cenrio pode estar no desenvolvimento de uma educao escolar alteritria e transgressora, comprometida em desestabilizar concepes racistas que regulam as relaes entre os sujeitos.

Veja o artigo completo: PDF