Resumo Trabalho

PRÁTICAS PRECONCEITUOSAS E DISCRIMINATÓRIAS DESENVOLVIDAS CONTRA ALUNXS LGBTIS NO COTIDIANO DO COLÉGIO ESTADUAL WALTER ORLANDINI.

Autor(es): RENAN CORREA DOS SANTOS, DENIZE DE AGUIAR XAVIER SEPULVEDA e orientado por DENIZE SEPULVEDA

Desenvolvendo a pesquisa no Colgio Estadual Walter Orlandini, no municpio de So Gonalo - RJ, pude presenciar e tambm vivenciar inmeras atitudes preconceituosas e discriminatrias aos alunos com identidades LGBTIS (Lsbicas, Gays, Bissexuais, Transgneros, Intersexuais e Simpatizantes), por parte de membros da comunidade escolar. importante mencionar que escolhi tal tema, por tambm ter sofrido, enquanto aluno da educao bsica, algumas dessas prticas na escola onde estudei. Tendo como objetivos, investigar se tais atitudes se constituem em prticas homofbicas e quem s exercem. Essa pesquisa se baseia numa abordagem qualitativa, como tcnicas foram usadas observao, o questionrio entregue e respondido por alguns alunos LGBTIS e a narrativa deles. O referencial terico-metodolgico est referendado na pesquisa nos/dos/com os cotidianos elaborado por Alves (2002/2008). Para leitura dos dados observados, dos questionrios e das narrativas, utilizei o paradigma indicirio de Carlo Ginzburg (1989). Como a pesquisa est em andamento, e os resultados por enquanto so parciais, com fortes indcios de prticas homofbicas e lesbofbicas na escola pesquisada. Foi possvel observar que os alunos LGBTIS, sofrem prticas discriminatrias por parte de alguns alunos, alguns funcionrios da escola e por uma das coordenadoras, pois a mesma se refere aos alunos LGBTIS em tons ofensivos, tambm foi possvel perceber, no momento atual, resistncia por parte da direo em relao ao desenvolvimento de palestras, sobre o combate a homofobia, o que no ocorreu, quando o projeto de pesquisa foi apresentado. Foram recolhidas pistas, a partir da narrativa de uma inspetora de que a direo da escola enxerga os comportamentos dos alunos LGBTIS de forma diferente da avaliao dela. Outra pista tambm colhida, porm a partir do mtodo da observao, foram s atitudes lesbofbicas de um inspetor que chama a ateno de um casal de lsbicas abraadas no ptio, mas desconsidera um casal heterossexual abraados prximo a ele, no chamando a ateno deste casal. Assim nesse primeiro ano da pesquisa, podemos perceber pistas, indcios e sinais de prticas homofbicas e lesbofbicas ocorrendo na escola.

Veja o artigo completo: PDF