Resumo Trabalho

A UTILIZAÇÃO DE JARDINS SENSORIAIS COMO PROPOSTA EDUCATIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA APAE-AREIA/PB: UMA AÇÃO EXTENSIONISTA

BRUNO FERREIRA DA SILVA

Na educação inclusiva várias metodologias são utilizadas para que possam avaliar a concepção e as habilidades das pessoas com deficiência e/ou necessidades educativa especial (N.E.E). Essas metodologias despertam não só a curiosidade, mas ainda o interesse e o desejo do estudante em aprender como também conhecer mais sobre o assunto a ser repassado; utilizando esses novos métodos como forma de avaliação, para desenvolver na pessoa com deficiência ou N.E.E sua própria conclusão e informação sobre os assuntos abordados em sala de aula ou até mesmo em espaços que sirvam de base para proporcionar conhecimento. Dessa forma utilizamos os jardins sensoriais, os quais despertam os sentidos (tato, paladar, audição, visão e olfato) no ensino de pessoas com deficiência ou alguma necessidade especial, considerando a sua utilização como metodologia como uma alternativa concreta. Sua utilização é de grande importância, mas para isso é preciso se ter um grande cuidado ao cria-lo, inicialmente pelo local e depois, principalmente, na escolha das espécies de plantas a serem utilizadas. É necessário passar para o público alvo, a textura, os sabores, cores, odores, consistência, e tudo que estiver ao redor e que possa influenciar no processo de ensino e aprendizagem das pessoas com N.E.E. A Pesquisa foi realizada na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais-APAE, no Município de Areia/PB. A mesma contou com a participação de 1 gestor, 6 professores e 1 Estagiário o qual fazia a manutenção, realização das atividades, e acompanhamento das visitas ao jardim sensorial. Utilizou-se de siglas para identificar os participantes da pesquisa, por questões de ética, sendo eles: (GE), (PR1 à PR6) e (ES). Este trabalho tem como objetivo avaliar a utilização de jardins sensoriais no processo de ensino-aprendizagem de pessoas com deficiência na APAE/PB como ação extensionista. Após a análise dos dados podemos perceber o quanto é importante a utilização dos jardins sensoriais o processo de ensino-aprendizagem para as pessoas com N.E.E. ou não, pois se consitui como uma alternativa concreta para a aquisição de conhecimentos na área sensorial e, especificamente, na área de ciências. Vale ressaltar que os jardins sensoriais são mais uma alternativa didático-pedagógica eficaz utilizada para que as pessoas com necessidade educacionais especiais possam ter uma compreensão maior referente as espécies e as demais informações que possam ser compreendidas e identificadas no dia-a-dia de cada estudante a partir das vivências na área de estimulação sobre sabores, olfato, texturas, cores etc.

Veja o artigo completo: PDF