Resumo Trabalho

O INTÉRPRETE NA MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DE ALUNA COM BAIXA VISÃO NA DISCIPLINA LIBRAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA

LANA CAROL DE SOUSA MARTINS

O presente estudo apresenta como objetivo descrever a experiência de mediação de aprendizagem de uma aluna com baixa visão, por meio da Libras tátil, interpretação sussurrada e áudio descrição na disciplina de Libras. Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de experiência com abordagem qualitativa. A experiência ocorreu na Universidade de Fortaleza, na diciplina Libras, no período de outubro a dezembro de 2016. Com a proposta de inclusão no Ensino Superior, a instituição e os professores realizam atividades adaptadas para acatarem as diferenças no meio acadêmico. E para desenvolver a metodologia de ensino a disciplina conta com dois professores ouvintes, um surdo e dois intérpretes de Língua Brasileira de Sinais. A experiência aqui relatada foca na estudante com baixa visão, aluna do sexto semestre do curso de Direito, nas duas tradutoras intérpretes da Universidade de Fortaleza e nas interações vividas com colegas e professores. Aplicou-se entrevista por pautas, para compreender as impressões da estudante e contou com os registros no diário de campo das intérpretes. As informações foram submetidas a uma Análise Temática. A partir da discussão dos resultados, foram identificados três núcleos de sentido: comunicação entre a aluna e o professor surdo; conhecimento agregado por meio da disciplina de Libras, para vida pessoal e profissional e a relação estabelecida com as intérpretes. Conclui-se que é possível o acesso da aluna que possui baixa visão na disciplina de Libras, a partir do profissional tradutor intérprete de Libras, que é possível haver inclusão e aprendizado da língua de sinais por uma pessoa com baixa visão a partir de adaptações metodológicas.

Veja o artigo completo: PDF