Resumo Trabalho

REDE DE APOIO A INCLUSÃO ESCOLAR: O QUE DIZEM AS MÃES DE DUAS CRIANÇAS AUTISTAS

CAMILA PIMENTEL MACHADO GONÇALVES

Este artigo é parte de uma pesquisa em andamento intitulada “Rede De Apoio e Habilitação de Alunos com Necessidades Educacionais Especiais: uma possibilidade para o desenvolvimento de alunos Autistas”, no Programa de Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Taubaté – UNITAU. A partir de uma pesquisa de caráter exploratório e descritivo, configurada como um estudo de caso de dois alunos com Transtorno do Espectro Autista matriculados em uma escola municipal em uma cidade no litoral norte paulista que tem a ela articulada uma Rede de apoio a Inclusão, buscou neste estudo entender o processo de inclusão escolar de dessas crianças sob a perspectiva de suas mães. Diante disto, o objetivo deste trabalho é socializar os relatos de duas mães sobre a importância de uma Rede de Apoio a Inclusão no processo de inclusão de seus filhos Autistas na escola. Para coleta de dados, utilizou-se como instrumento entrevistas semiestruturadas realizadas individualmente com as mães. Essas mães se dispuseram a contribuir com esta pesquisa, narrando o processo de descoberta do TEA e todos os desdobramentos decorrentes do processo de inclusão de seus filhos na escola. Seguindo-se a abordagem qualitativa, utilizou-se o software Iramuteq para a organização dos dados em classes, as quais foram posteriormente analisadas pela pesquisadora, a partir da leitura e releitura dos relatos a luz dos estudos desenvolvidos principalmente pelos autores Lev Vygotsky, Leo Buscaglia e as Leis, Decretos e Documentos que trazem diretrizes para a Educação Inclusiva. Após a utilização desta ferramenta, foram elencadas cinco classes, respectivamente nomeadas como: “Luto”, “Aceitação”, “Principais características e Potencialidades”, “Desafios” e “Possibilidades e Conquistas”. Por intermédio das análises realizadas, desvelou-se que estas vivências são permeadas por descobertas, renúncias, lutas, angústias, perdas e conquistas. Essas mães atribuem grande importância, para o processo de inclusão de seus filhos, os atendimentos especializados que as crianças recebem, sendo eles psicologia, terapia ocupacional, fonoaudiologia e Atendimento Educacional Especializado e que as mães participantes desta pesquisa assumem, com amor, uma condição de dedicação na luta por direitos e tem na escola uma possibilidade primordial para o desenvolvimento de seus filhos.

Veja o artigo completo: PDF