Resumo Trabalho

A FORMAÇÃO DO (A) PROFESSOR (A) ALFABETIZADOR (A): UM OLHAR CRÍTICO PARA A SUA PRÁTICA

AMANDA TAYSE DE SENA SILVA SANTOS

Sabemos que nos dias de hoje é desafio de, enquanto professora-alfabetizadora, ter a uma prática de ensino mais diversificada, mais singular, seja com intervenções coletivas e/ou individuais. Esta é uma reflexão que se deve considerar no processo de alfabetização, desde que entendamos a criança como sujeito que pensa e reflete sobre aquilo que aprende e sobre o que lhe é ensinado, a partir do momento em que elabora hipóteses e reflete sobre as mesmas. É com base nisso, que o objetivo geral desse artigo é refletir acerca da valorização dos saberes produzido a partir da ação pedagógica do professor alfabetizador, compreendendo que a concepção da prática pedagógica como fonte de saberes não supervaloriza a prática, mas reconhece que as ações dos professores, de modo geral, são alicerçadas em suas crenças e teorias acerca da educação, do ensino e do ser professor. Percebemos, assim, que a formação inicial dos professores alfabetizadores não é suficiente para o exercício de uma prática docente com eficiência, pois deixa lacunas na formação, não atendendo totalmente às necessidades dos docentes. Partindo dessas abordagens, o presente artigo trata-se de estudo de uma abordagem qualitativa, do tipo pesquisa exploratória, tendo sido utilizado como instrumento para coleta de dados uma entrevista com perguntas abertas, realizada com uma professora do 1º ano do Ensino Fundamental da rede pública de ensino do município de Queimadas-PB.Vale ressaltar que esse artigo resultou de estudos, em sala de aula, no componente curricular: Alfabetização e Letramento no curso de Pedagogia, semestre 2017.2

Veja o artigo completo: PDF