Resumo Trabalho

RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NO COTIDIANO DA CRIANÇA NEGRA: PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES NA EDUCAÇÃO INFANTIL

TERESA CRISTINA SILVA

No mundo contemporâneo educadores acreditam que no cotidiano da Educação Infantil, não exista qualquer tipo de racismo, preconceito ou discriminação, já que, as crianças encontram-se na fase enfant. Porém, é no dia a dia de creches e pré-escolas que ocorrem práticas racistas e discriminatórias entre os diversos pares. Não obstante, até o presente ano de 2018, percebemos que a ausência de conhecimento sobre as relações étnico-raciais no contexto educacional da Educação Infantil manifesta-se como um grande desafio para professores. E diante das dificuldades enfrentadas por alguns docentes no tocante a introdução da questão étnico-racial no contexto escolar infantil, acreditamos que seja necessário empenhar-se em fomentar mais sobre a temática. Todavia, este trabalho objetiva discutir sobre as relações étnico-raciais no cotidiano da criança negra na Educação Infantil sob a ótica do racismo, do preconceito e da discriminação. Utilizamos como metodologia a pesquisa qualitativa do tipo bibliográfico, visando o estudo e a análise de documentos oficiais de domínio científico mediante a contribuição de diversos autores sobre a temática étnico-racial. Como referencial teórico os estudos baseiam-se em: Aríes (1981), Cavalleiro (1998), Gomes (2005), Munanga (2005) e dentre outros. Então, podemos notar através das discussões apresentadas nesta pesquisa, que o racismo e o preconceito se faz presente desde cedo nas instituições infantis seja implicitamente ou explicitamente. Por isso, torna-se essencial que o professor se sensibilize diante da questão étnico-racial no intuito de contribuir para a transformação de um cotidiano infantil igualitário que respeite e valorize as diversas etnias que perpassam o espaço da escola.

Veja o artigo completo: PDF