Resumo Trabalho

PROGRAMA GENTE EFICIENTE: UMA TRAJETÓRIA DE SUCESSO

ZULEICA DE SOUZA FLORENTINO

Resende possui cerca de 125 mil habitantes (dados do IBGE - 2010), e deste universo, 10 mil são pessoas com deficiência (dados da Coordenadoria da Pessoa com Deficiência – Prefeitura Municipal de Resende - 2016). Este segmento da população era atendido em escolas especiais: Pestalozzi (atende Paralisadas cerebrais, síndromes de Down e deficientes intelectuais leves); CEDEVIR (Centro para cegos e deficientes visuais); Escola Bilíngue Rompendo o Silêncio – para surdos). Outros eram atendidos nas salas de recursos existentes na Rede Municipal de Ensino. Porém, grande parte deste público fora da faixa etária, e dos pré-requisitos das instituições existentes, ficavam sem atendimento algum. Pensando nesta vertente, a Prefeitura de Resende criou o Programa Gente Eficiente, em 16 de maio de 2010, que tem como objetivo principal, promover atividades físicas, recreativas, saúde, ações educativas, preventivas, sociais, profissionais, aquisição de hábitos de cultura e lazer, estimulando sentimento de solidariedade, cooperação, autonomia e criatividade, para a formação de indivíduos críticos, participativos, e capazes de exercer sua cidadania no contexto social. Nosso público alvo são pessoas com deficiências de ambos os sexos e nas diversas faixas etárias. Moradores da cidade de Resende ou adjacências. Hoje são trabalhadas as seguintes modalidades: teatro, atletismo, ginástica, recreação, artesanato, artes, fanfarra, percussão, judô, dança, informática, educação ambiental, Braille, atendimento psicopedagógico, além do relacionamento intra e interpessoal. Todos os profissionais que lá atuam são concursados da Prefeitura Municipal de Resende – Secretaria Municipal de Educação, contando hoje com 18 servidores, divididos nas funções de: coordenação, administração, oficinas de trabalho, cozinha e serviços gerais. O Programa Gente Eficiente tem como área de atuação o município de Resende e seus distritos, além das cidades circunvizinhas: Itatiaia, Quatis e Porto Real. Atendendo atualmente cerca de 300 pessoas com as mais diversas deficiências e faixa etária.

Veja o artigo completo: PDF