Resumo Trabalho

EDUCAÇÃO INCLUSIVA: A SURDEZ EM PAUTA NO CURSO DE PEDAGOGIA

THAYS EVELIN DA SILVA BRITO

Resumo: Compreender que a inclusão tem um papel significativo para garantir os direitos dos discentes com deficiências torna-se necessário, durante o processo de inserção no âmbito escolar e no ensino superior, para que o aprendiz perpasse todas as suas fases, principalmente o saber, e obtenha um grande avanço. A surdez não é uma barreira para os alunos que querem ingressar no ensino superior, pois as metodologias de aprendizagens contam com ajuda de interprete juntamente com o corpo docente para mais entendimento do educando nas aulas. Conseguintemente, o campo educacional deve está preparado para incluir o surdo nas práticas educacionais, de maneira que os professores das instituições acadêmicas precisam possibilitar um planejamento visando contribuir e alcançar a formação do aluno ingressante. O interprete de sinais é um profissional que deve permitir o acesso à comunicação entre os surdos e indivíduos que possuam a língua portuguesa, como língua mãe, para que haja compreensão e diálogo entre os sujeitos. Os educadores também devem propiciar metodologias que incluam os alunos com surdez de maneira inclusiva. Diante dessas afirmações, o nosso objetivo esta voltado para discutir sobre a importância da inclusão do aluno surdo no curso de Pedagogia, especificamente acerca das práticas desenvolvidas por uma profissional da instituição superior durante suas aulas. Como metodologia, nosso estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo com um relato de experiência, onde observamos uma aluna com surdez inserida no âmbito acadêmico. Desse modo todos os dados levantados neste artigo foram obtidos partindo de uma observação, registros fotográficos, em uma instituição privada, na turma de pedagogia do Centro Universitário Maurício de Nassau-Campina GrandePB. Reportamo-nos a diversos estudos de referenciais teóricos como: Strobel (2006) e LACERDA (2011) dentre outros estudiosos. A pesquisa concluída revelou o quanto é importante que o aluno surdo sinta-se incluído nas atividades pedagógicas desenvolvidas no ensino superior e ainda a importância que o professor precisa estabelecer entre o cotidiano acadêmico para que essa inclusão realmente aconteça.

Veja o artigo completo: PDF