Resumo Trabalho

A LIBRAS NO ENSINO DAS LÍNGUAS MEDIADO PELO INTÉRPRETE NO ENSINO FUNDAMENTAL: DESAFIOS, LUTAS E CONQUISTAS

MARIA DA CONCEIÇÃO AUGUSTA

Este estudo intitulado: A LIBRAS no Ensino de línguas mediado pelo Intérprete no Ensino Fundamental: Desafios, lutas e conquistas. Investiga dentro de uma perspectiva pedagógica como acontecem os momentos de interação social no repasse dos conteúdos curriculares do ensino fundamental de uma escola pública, intervenções particulares paira no campo desconhecido do nativo da LIBRAS, frente ao desafio de uma nova língua, que é a Língua Estrangeira para o aprendiz surdo. Essa mediação luta incessante razão do parâmetro lingüístico exigir maiores domínio nos enfoques pedagógico, perpassa por momentos diferenciados importantes pertinentes a presença do interprete, pois tudo acontece no âmbito escolar, natureza normal dita “inclusiva” numa sala de aula, convívio da diversidade, relacionamento ouvintes e surdos, estudando dimensões lingüísticas (L1), (L2), (L3), universalizando o campo das possibilidades na tentativa do entendimento precocemente no cumprimento do papel de cada membro que ali estão, repasse dos conteúdos mediado pelo intérprete de LIBRAS. Será que só a formação acadêmica do docente tendo o intérprete com (ponte) entre os atores é suficiente o bastante para facilitar o campo lingüístico para um público alvo independentes das peculiaridades? Apesar do aluno surdo ainda esta totalmente centrado na LIBRAS dificuldades ainda maior, transitoriedade, momento ímpar de diferentes realidades tradutórias, por se tratar línguas alvo diferenciado e desconhecido, objetivo geral investigar como sucede o repasse das aulas de língua (L3) para o aluno surdo mediada pelo intérprete de LIBRAS (ponte) entre docente/discente no processo ensino aprendizagem. Como objetivo específico propõem-se observar, conhecer, identificar fatos inerentes atuação profissional do mediador, meios, causas e conseqüências enfrentamento diário ação, reação do público alvo frente ao desafio, distanciamento com a realidade que a própria língua traz (L3) no contexto sala de aula. Na intenção da resolução do problema, conversação, dialógicas, propriedades particular individual condizente ao público em questão presente no âmbito escolar. Metodologia no processo investigativo da problematização no âmbito das relações com a língua padrão (L2) português, a LIBRAS (L1), desafio maior (L3) língua inglesa no repasse oral, sem inovação, embora tenha um público alvo diferenciado, uso dos materiais escolares tradicionalistas, como subsídios, darão suporte natureza. As possíveis respostas serão apontadas através de uma pesquisa de natureza investigativa com uso de questionários com perguntas abertas, envolvendo o público alvo, professor de Inglês, aluno surdo e intérprete de LIBRAS dentro do próprio âmbito escolar, seguindo estruturas que compõe o estudo em questão. As aulas da língua Inglesa serão acompanhadas, observadas nas turmas do 8º ano, método aplicado em prol da aprendizagem do aluno surdo. A transmissão dos conteúdos será da responsabilidade do professor da disciplina língua Inglesa e o repasse das mesmas, ou seja, a tradução será da responsabilidade total do intérprete de LIBRAS para o aluno surdo presente ali, buscando direito à cidadania.

Veja o artigo completo: PDF