Resumo Trabalho

“PAPAGAIO VELHO NÃO APRENDE MAIS A FALAR”: A EDUCAÇÃO HUMANÍSTICA NUMA PERSPECTIVA LIBERTADORA

FRANCINILDA RUFINO DE SOUZA

O presente artigo tem como finalidade divulgar o desenvolvimento das atividades de alfabetização pautada no método de Freire desenvolvida pelo Programa Extensão - Educação, Leitura e Arte: por um diálogo entre a cultura popular e a universidade – PROELART, financiado pelo PROEXT/SESu/MEC/UEPB). O Programa atualmente concluído, no que concerne as ações de alfabetização, teve como objetivo contribuir para a diminuição dos índices de analfabetismo de jovens e adultos nas comunidades carentes da periferia de Campina Grande – PB. As atividades desenvolvidas no decorrer do Programa tiveram como centro a educação na perspectiva da “pedagogia humanista e libertadora”. O exercício inicial dos educadores foi visitar as comunidades atendidas pelo programa para conhecer suas realidades e as dos educandos, para com isso fazer um levantamento das palavras geradoras a partir da realidade social dos educandos e com isso buscar junto aos educandos o domínio das habilidades de leitura e escrita a partir de suas leituras de mundo. Dessa forma, a alfabetização não se dá somente no campo cognitivo, mas acontece essencialmente nos campos social e político, tendo em vista que o alfabetizando é desafiado a refletir sobre seu papel na sociedade e também desafiado a repensar a sua história. Portanto, de forma direita, constata-se impactos de ordem social, tendo em vista a contribuição que o programa proporcionou na melhoria de vida das populações atendidas, já que atuou na melhora da autoestima, formação crítica de sujeitos pensantes e capazes de reivindicar por seus direitos.

Veja o artigo completo: PDF