Resumo Trabalho

GRUPO MÃES AZUL: EDUCAÇÃO NÃO FORMAL E CONTROLE SOCIAL NO AGRESTE PARAIBANO

PRISCILA MARIA MORORO ARAUJO

O presente artigo é um relato de experiênciasobre a militância do Grupo Mãe Azul na luta pela conscientização e direitos das pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). O Grupo Mães Azul é uma organização comunitária sem fins lucrativos criada em junho de 2015 pelas mães Adélia Rosado e Priscila Mororó em busca de alternativas para a falta de compromisso do poder público no auxilio a famílias com crianças diagnosticadas com TEA. Hoje, o grupo é formada por 50 mães de crianças com laudo conclusivo ou em processo de avaliação da cidade de Guarabira e região. O grupo se destina a promover o acolhimento as famílias no difícil período do diagnóstico através da troca de experiências acerca dos cuidados e tratamentos disponíveis para pessoas com TEA. O Grupo tem por finalidade utilizar da educação não formal promover palestras e eventos tentando uma conscientização e educação da sociedade sobre o tema. Promove reuniões com os pais e familiares com um olhar terapêutico mediado por psicóloga e palestras educativas sobre direitos e afins. Os desafios para a inclusão social das pessoas com TEA são evidentes, todavia a união destas mães tem construído um caminho de novas oportunidades na luta pela garantia dos direitos das pessoas com TEA.

Veja o artigo completo: PDF