Resumo Trabalho

JOGOS COOPERATIVOS DE INCLUSÃO BILÍNGUE: ESTRATÉGIAS DE ACESSIBILIDADE COMUNICACIONAL NA ESCOLA DE ENSINO REGULAR PARA ALUNOS COM SURDEZ

MARIA DE LOURDES LEITE PAIVA

Essa pesquisa foi realizada em uma Escola de Fortaleza e teve como objetivos conhecer os aspectos sócioafetivo, socioambiental e sócio-cognitivo com as Atividades Físicas Inclusivas – AFI, através dos jogos cooperativos de inclusão bilíngue de uma aluna de iniciais MF de13 anos do 5º ano e analisar como acontece à socialização com seus pares. O estudo foi realizado no período de fevereiro a dezembro de 2015 com uma aluna do que frequenta o AEE. Para fundamentarmos a investigação utilizamos os estudos de FERREIRA (2011), SASSAKI (2005) e VYGOTSKY (1993). Como instrumentos de coleta de dados utilizamos a análise documental e observação da aluna no AEE da SRM. Os resultados apontaram que nesse período notou-se que sua oralidade era falha, MF não sentia-se a vontade no atendimento, decidiu-se fazer o atendimento indireto na sala de aula comum, 50mim duas vezes na semana, com o currículo de LIBRAS através de jogos cooperativos de inclusão: contação de história, dominó humano, conversação. A partir desse processo aproximadamente um mês de intervenção notou-se um grande avanço na afetividade e socialização de MF através da comunicação bilíngue com seus pares e elevação da autoestima. Antes da intervenção MF tinha grandes dificuldades em compreender palavras simples como CASA-/ em Português/Libras-L2. Dessa forma decidiu-se favorecer a inclusão escolar nas dimensões Atitudinal, Comunicacional, Instrumental e Metodológica no uso de jogos cooperativos de inclusão e concluiu-se que essa metodologia nos propiciou os resultados satisfatórios nos aspectos em referência.

Veja o artigo completo: PDF