Resumo Trabalho

A RELEVÂNCIA DAS DÉCADAS DE 1940/50 NO PROCESSO DE INCLUSÃO, EXPANSÃO E EFETIVAÇÃO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL

MARIA DA VITÓRIA GOMES COSTA

Este artigo se propõe apresentar o processo de surgimento e criação da Educação de Jovens e Adultos no Brasil, a EJA. A princípio a idéia foi formatar uma pesquisa histórica da Educação de Jovens e Adultos, porém no decorrer do trabalho foi surgindo além da história o trabalho para formação e atuação de diversos agentes, instituições e governos na constituição da Educação de Jovens e Adultos no Brasil. Onde dá para perceber uma participação muito maior da sociedade na formação da Educação de Jovens e Adultos, diferente do que ocorreu no ensino regular no Brasil. Quando falamos de Educação de Jovens e Adultos no Brasil parece ser uma coisa tão contemporânea, mas na verdade o processo educativo no Brasil, nunca foi tão difícil de formar como a proposta para Educação de Jovens e Adultos. Embora muito se tenha trabalhado para se organizar o Ensino de Jovens e Adultos, o que se obteve hoje, ela foi uma experiência espelho, daquilo que se estava propondo, a cada mudança que ocorria no sistema educacional brasileiro. Não existiam propostas de aprofundamento sobre a parte social ou ainda quanto à capacidade cognitiva dos sujeitos envolvidos no processo e como eles construíram o seu conhecimento. Neste trabalho a proposta é apresentar a importância da Educação de Jovens e Adultos para a inserção social e a sua relevância de processos ligados a programas de Educação Popular, que vinham sendo aplicados desde as décadas de 40 e 50. Referenciamos-nos, portanto, muito em Paulo Freire, que afirmava que essa educação deveria acontecer de forma crítica e reflexiva, inserindo os indivíduos em todo o processo, onde faria sua própria autocrítica, independentemente de suas condições.

Veja o artigo completo: PDF