Resumo Trabalho

TECNOLOGIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSOR: UM CAMINHO DE INCLUSÃO DIGITAL?

GISLENE DE FREITAS

Resumo: O presente estudo tem como objetivo discutir os desafios de integrar as tecnologias digitais na formação de professor com vistas à inclusão digital. O fato é que a exclusão social e a exclusão digital são fenômenos estreitamente associados. A inclusão digital parte da premissa que o acesso ao conhecimento por meio das tecnologias digitais da informação e comunicação permite ao indivíduo criar, adaptar e gerar novo conhecimento, capacidade essa que é decisiva para a inclusão social na atual sociedade. Em consonância com essa perspectiva, os cursos superiores podem se converterem em um ponto de inclusão digital, à medida em que promover o contato do futuro professor com as tecnologias digitais, por meio de iniciativas de inclusão digital, uma vez que possuem em seu discurso a inclusão social. A metodologia pautou-se na pesquisa documental e bibliográfica. Foram utilizados como referenciais teóricos autores como Warschauer (2006), Buzato (2006), Pischetola (2012; 2016), Pretto e Bonilla (2011) e Pretto (2017) entre outros. Os resultados apontam que os cursos superiores presenciais são ainda incipientes no que se refere à inserção das tecnologias digitais da informação e comunicação nos processos formativos e que frente ao rumo que a educação vem tomando na denominada “Sociedade da Informação” é evidente a necessidade de as instituições superiores proporem uma formação autônoma, crítica, capaz do exercício pleno da cidadania. Surge, portanto, a necessidade de integrar as tecnologias no currículo, propiciando assim, uma efetiva inclusão digital.

Veja o artigo completo: PDF