Resumo Trabalho

IMPLICAÇÕES DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NO PROCESSO IDENTITÁRIO DOS SUJEITOS NA ESCOLA

VERÔNICA YASMIM SANTIAGO DE LIMA

O processo identitário concebe na perspectiva da inclusão um viés da diversidade, nas representações e processos de constituição dos sujeitos que contempla as especificidades dos currículos escolares. Desse modo, partirmos com intuito de contribuir na compreensão sobre a diversidade, inclusão e da singularização dos sujeitos, considerando-as como construções históricas, políticas e sociais inter-relacionadas acerca das práticas de inclusão. Temos por objetivo discutir a relação entre diversidade e inclusão na constituição do currículo escolar para o processo identitário dos sujeitos; analisar como a inclusão pode contribuir no processo formativo identitário dos sujeitos através do currículo escolar; identificar as contribuições e contradições dos pressupostos da Educação Especial no desenvolvimento do currículo escolar. Para tanto, realizamos uma pesquisa teórica, exploratória e bibliográfica com o aporte teórico de ABRAMOWICZ (2011); CANDAU (2012); FÁVERO, PANTOJA e MANTOAN, (2007); FREIRE (2003); GOMES (2007); MAZZOTA (2003); MARTINELLI (1999); SILVÉRIO; TRINIDAD (2012). Desse modo, acerca dessa perspectiva da Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva o currículo deve ser pensado a partir dos sabecres singulares, das práticas discursivas, dos sentidos e significados naquilo que toca o multiculturalismo. Portanto, no desdobramento na diversidade social, no relativismo cultural e na valorização de experiências intersubjetivas, ou seja, o currículo deve estar situado num determinado contexto de cultura, de relações e de conhecimentos.

Veja o artigo completo: PDF