Resumo Trabalho

JOGANDO COM AS ERVILHAS: INCLUSÃO E LUDICIDADE NO ENSINO DE GENÉTICA

ANNY CIBELLY CAMPELO BARBOSA

A busca pela inclusão escolar vem instigando os docentes a produzirem novas estratégias de ensino e recursos didáticos que contribuam para uma educação de qualidade de forma equitativa para todos os alunos. Dessa forma, os modelos didáticos e as atividades lúdicas têm contribuído bastante para a construção de uma educação inclusiva. O presente trabalho tem por objetivo relatar uma experiência de confecção e aplicação de um jogo didático utilizado para mediar práticas pedagógicas inclusivas no ensino de Biologia nomeado “Jogando com as ervilhas”. O jogo aborda os conteúdos e elementos de genética, no âmbito das Leis de Mendel. O material foi confeccionado e testado em uma turma com alunos normovisuais de uma escola de ensino médio da rede pública situada no Recife e com alunos que apresentam cegueira total e baixa visão de um centro de apoio a pessoas com deficiência visual. O material produzido além de ser inclusivo tem características lúdicas que contribuem para o processo de ensino e aprendizagem de genética para alunos com deficiência visual.

Veja o artigo completo: PDF