Resumo Trabalho

PRÁTICAS DE LEITURA NO ENSINO SUPERIOR

MARCOS MARQUES SILVA

A leitura deve ser abordada como uma atividade de captação de ideias, ou melhor, um exercício no qual prioriza as experiências e os conhecimentos do leitor. Porém, é comum o fato de alguns alunos, até mesmo na universidade, expressarem dificuldades na comunicação oral, principalmente, os acadêmicos formais. Desse modo, presume-se que os cursos de licenciaturas em letras, cobrem que os discentes disponham de habilidades de leitura e escrita aperfeiçoadas, durante sua formação inicial.Nesse contexto, é imprescindível que esses cursos abordem e trabalhem, ao decorrer de toda graduação, com os graduandos, essas habilidades, em virtude de que serão estes os orientadores dos futuros leitores e escritores. Dessa forma, objetivamos, analisar o perfil leitor do discente do curso de letras, considerando leitor aquele que leu um livro ou parte dele no ano em questão e não leitor aquele que não leu nada, focalizando os hábitos e motivações para a leitura, além dos índices de leitura de livros. Para realização da pesquisa nos deteremos dos estudos de Koch (2012). Os dados foram construídos através de questionários aplicados em salas e análises quantitativas das respostas dos alunos de uma Universidade Publica de Campina Grande-PB, no período de outubro/ novembro de 2017. Os resultados apontam que 75% dos discentes leu um livro ou não completou a leitura no referente ano, enquanto 25% não leu um livro inteiro nem metade dele

Veja o artigo completo: PDF