Resumo Trabalho

PERSPECTIVAS DOS PROFESSORES SURDOS SOBRE A COMUNICAÇÃO ADMINISTRATIVA NA UFRRJ

TAMARA FRANÇA DE ALMEIDA MAGALHÂES

Como parte do corpo técnico da UFRRJ, verificamos, ao menos em nossa universidade, que os temas acessibilidade e inclusão ainda são assuntos pouco conhecidos e discutidos entre técnicos, alunos e professores. Com a implementação do Decreto 5.626/05 que regulamentou a Lei 10.436/02 a denominada Lei de Libras e consequentemente a chegada dos professores surdos, servidores que ministram a disciplina Libras para os cursos de licenciatura da instituição, fez emergir situações que até então não eram comuns ao cotidiano da universidade, principalmente no que se refere à comunicação com estes servidores. Diante deste cenário, e tendo em vista os entraves pertinentes a comunicação com estes servidores, os técnicos administrativos do Departamento de Letras e Comunicação (DLC) da UFRRJ, setor responsável pela disciplina Libras na Universidade, iniciaram um processo de questionamento com relação ao atendimento a estes professores. A dificuldade comunicativa mostra-se como o principal entrave para o acesso destes profissionais a rotina e informações da universidade. Desse modo, diante deste contexto, compreender a Rural como espaço promotor de práticas inclusivas não somente em razão das políticas impetradas, mas em razão principalmente das atitudes empreendidas parece ser nosso ponto de partida. Surge então a questão principal de nosso processo de investigação: Qual e/ou quais as principais dificuldades encontradas pelos docentes surdos no processo comunicativo na UFRRJ e de que forma estas dificuldades interferem no desenvolvimento de suas atividades acadêmicas neste espaço. O objetivo principal de nosso estudo é investigar a interação do professor surdo na UFRRJ e as implicações destas interações para sua evolução profissional e acadêmica. Interessa-nos evidenciar as principais dificuldades encontradas por estes docentes no processo comunicativos nos espaços da universidade, assim como a postura da instituição e as ações empreendidas pela mesma diante desta realidade. Para o desenvolvimento desta análise, metodologicamente usaremos os referencias da pesquisa qualitativa por meio de entrevistas semi-estruturadas em que serão sujeitos de nossa pesquisa: professores surdos e ouvintes; servidores técnico-administrativos e gestores da instituição.Esta análise será desenvolvida em será desenvolvida em diálogo com os estudos de Vigotski e a Teoria da Psicologia Histórico-Cultural que compreende o desenvolvimento do homem no processo social e nas relações interpessoais. Como se trata de uma pesquisa em andamento iniciada no primeiro semestre de 2018, ainda não foi possível aferir os resultados preliminares. No entanto, já podemos evidenciar apenas com a apresentação desta proposta que trata-se de um tema de grande relevância no escopo de pesquisas que versam sobre a inclusão nas universidades brasileiras

Veja o artigo completo: PDF