Resumo Trabalho

NEUROPSICOLOGIA COMO UMA FERRAMENTA NO PROCESSO DE INCLUSÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

MÁRCIA DE GOIS PINTO

O processo de exclusão frente as crianças que apresentam características atípicas em seu desenvolvimento, observado na escola, atualmente, fogem da perspectiva inclusive diante do cenário estigmatizado sobre as tendências patologenizantes. A neuropsicologia trabalha, principalmente, com assuntos relacionados a avaliação de funções cognitivas, bem como a reabilitação das funções deficitárias que possam apresentar. Ao ser aliada a educação, pode ter um enfoque de inclusão, não apenas na perspectiva do diagnóstico. A metodologia utilizada foi através do processo de avaliação de uma criança do sexo masculine, com 10 anos, com características de desatenção, hiperatividae, inquietação e comportamento desafiante. Em cinco seções foram realizados as seguintes testes: Rey Auditory Verbal, Bender, Wisconsin, Escala de Maturidade Mental Colúmbia, Escala de avaliação de Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Os dados obtidos na avaliação neuropsicológica apontam que a criança deste relato de experiência possui compreensão verbal simples, além de memória episódica e visuopercepção preservadas. A visuoconstrução está adequada em atividades de blocos e encaixes, assim como a flexibilidade cognitiva.No que se refere ao TDAH, alguns scores baixos em funções executivas sugerem a possibilidade do transtorno no subtipo desatento. No mais, foram observadas dificuldades em outras funções cognitivas como memória operacional, memória semântica compreensão verbal de sentenças mais complexas e subjetivas. A partir dos testes aplicados, verificou-se as funções cognitivas mais preservadas para que suas atividades escolares possam estar estrategicamente traçadas para atender sua demanda pessoal. Nesta experiência relatada, a mesma mostrou domínios em potenciais e domínios que apresentavam oportunidade de maior estimulação.

Veja o artigo completo: PDF