Resumo Trabalho

A ESCOLA É PARA TODOS OS ALUNOS COM E SEM DEFICIÊNCIA

SANDRA PAULA DA SILVA BATISTÃO

Este artigo busca apresentar a pesquisa realizada a partir da análise sobre os limites e as possibilidades dadas pela gestão de política pública para o exercício da ação pedagógica do professor e do professor assessor de educação inclusiva com a finalidade de identificar caminhos que possam compor com o processo de superação do que está instituído no cotidiano escolar. Durante o movimento de investigação os conceitos de Estado, Educação e Educação Inclusiva são tratados a partir dos pressupostos da pedagogia histórico-crítica e da psicologia histórico-cultural estabelecendo relações entre a ação pedagógica de todos os sujeitos da educação no exercício de suas funções. A unidade de análise na pesquisa é a relação entre a gestão de política de Estado no campo da Educação e todos os envolvidos na construção do processo educacional inclusivo, destacando a função social do professor, do professor assessor e da equipe escolar. Reafirmando o direito de todos à educação, abordam-se os impactos causados pelas demandas advindas dos alunos com deficiência na escola quando essa não assume a diversidade, o conhecimento científico e seus desdobramentos como sendo o ponto central de transformação de uma escola excludente e seletiva em uma escola inclusiva, pois, entende-se que, apesar das tentativas de construção de uma escola inclusiva de qualidade, muitas são as situações de exclusão escolar na sociedade contemporânea. Essa pesquisa, portanto, é composta por um processo de investigação bibliográfica concomitante ao processo de investigação empírica sobre o cotidiano da assessoria em uma escola municipal da cidade de Santo André.

Veja o artigo completo: PDF