Resumo Trabalho

SÍNDROME CONGÊNITA DO VÍRUS DA ZIKA, EDUCAÇÃO E TRANSDISCIPLINARIDADE

MIRELLA RABELO ALMEIDA FARIAS

: Em 2015, o surto do vírus da Zika foi alvo de atenção Mundial. A organização Mundial da Saúde (OMS) devido ao aumento da transmissão ativa do vírus da Zika. Entre as consequências do vírus mulheres grávidas começaram a apresentar graves sequelas no desenvolvimento fetal dos bebês em gestação e nos recém-nascidos. Assim, após diversos estudos, foi descoberta a Síndrome Congênita do Vírus da Zika. Em relação à educação, prevê-se para este ano a chegada das crianças com a SCZV nas creches de Educação Infantil, devido tanto à necessidade das mães de adentrarem novamente ao mercado de trabalho para obterem sua fonte de renda, como também a importância para o desenvolvimento dessas crianças na sua entrada na educação infantil. O presente estudo propôs-se a realizar uma sondagem inicial das expectativas das mães e dos desafios e das dificuldades dos professores com a chegada dos bebês com a SCVZ na creche e as possibilidades que uma educação transdisciplinar pode trazer. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com as mães dos bebês e aplicado um questionário semiaberto à 76 professoras da Rede Municipal do Grande Recife. Constatou-se a necessidade, porém o grande receio em que as mães têm com a chegadas dos seus filhos com a SCVZ, e o desafio que será os professores recebê-los. Uma educação transdisciplinar poderá promover uma inclusão eficaz a partir do olhar para um sujeito em sua totalidade, trabalhando com afeto e sensibilidade.

Veja o artigo completo: PDF