Resumo Trabalho

ESTUDO DE CUNHO ETNOGRÁFICO E EDUCAÇÃO INCLUSIVA: SIGNIFICADOS DA EXPERIÊNCIA DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL NO ENSINO SUPERIOR

ANA CRISTINA SILVA SOARES

A inclusão de alunos com deficiência visual no ensino superior é um direito e, estudos têm demonstrado como as universidades precisam se organizar para lhes oferecer condições acessíveis, tanto no ingresso quanto na formação. O objetivo principal deste trabalho é analisar experiências de alunos referentes à história da deficiência visual e recursos didáticos e/ou pedagógicos utilizados no ensino superior. O aporte teórico compõe discussões sobre politica educacional de inclusão de alunos com deficiência, educação inclusiva, práticas que eliminam barreiras de comunicação no ensino superior, conceito de deficiência visual, recursos didáticos disponíveis para pessoas cegas: Brasil, 2008; Booth; Ainscow, 2002; Siqueira; Santana, 2010; Castanho; Freitas, 2005; Rodrigues, 2004; Rocha; Miranda, 2009; Ferrari; Sekkel, 2007 entre outros. A metodologia consiste em uma pesquisa cunho etnográfico, sobretudo porque faz uso de técnicas que tradicionalmente são associadas à etnografia, como observação participante, entrevista semiestruturada e análise de documentos. Os resultados evidenciam que a partir da compreensão da educação inclusiva como o oferecimento de um sistema regular de ensino, uma educação de qualidade para TODOS, em equidade de condições e possibilidades educacionais no ensino superior. Concluímos que é preciso compreender que as singularidades e diversidades das histórias dos alunos com deficiência visual da UFC caracterizam as suas condições visuais e necessidades educacionais, os usos e/ou não usos de recursos especializados, nas suas experiências acadêmicas na UFC podem certamente determinar ações e condutas a serem adotadas pela instituição de forma a favorecer a inclusão.

Veja o artigo completo: PDF