Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO MUSCULOESQUELÉTICA E RISCO DE QUEDAS EM IDOSAS PRÉ-FRÁGEIS COM OSTEOPOROSE PRIMÁRIA

Autor(es): LINDOMAR MINEIRO, TAMIRES TEREZINHA GALLO DA SILVA, JARBAS MELO FILHO, VICTORIA ZEGHBI COCHENSKI BORBA e orientado por ANNA RAQUEL SILVEIRA GOMES

A osteoporose (OP) é uma doença crônica e sistêmica que se caracteriza pela redução da densidade mineral óssea (DMO), sendo mais prevalente em mulheres. O objetivo desta pesquisa foi identificar o perfil físico-funcional, triar sarcopenia e investigar o risco de quedas em idosas pré-frágeis com OP primária. Método: Estudo do tipo analítico observacional de corte transversal com mulheres (72,90±4,61 anos). Foi utilizada a absorciometria por dupla emissão de raios-x (DEXA) para avaliar densidade mineral óssea (DMO) (T-Score ≤ -2,5 DP’s). A fragilidade foi classificada pelos critérios propostos Fried. Para avaliação funcional de quadril e joelho foi utilizado o questionário Lequesne e para tornozelo e pé foi utilizado o FAOS. Para a triagem da sarcopenia utilizou-se circunferência panturrilha, força de preensão manual e velocidade da marcha. A força/potência, foi avaliada com o teste de sentar e levantar 5 vezes. A mobilidade e risco de quedas foi utilizado o Timed up and go – TUG (10,2s). Resultados: A OP segundo T-Score ≤ -2,5 DP’s, foi predominante na coluna (63,63%), e todas as participantes foram classificadas como pré – frágeis. A função do quadril e joelho apresentaram comprometimento leve, e a pontuação da FAOS demonstrou boa função para tornozelo e pé. Uma idosa apresentou pré - sarcopenia (9,09%) e uma sarcopenia (9,09%). Porém, foi constatado mobilidade funcional diminuída (10,29±3,10s) e risco de quedas por meio do TUG. Conclusão: As participantes possuem prevalência de OP na coluna, apresentam baixo índice de pré-sarcopenia e sarcopenia. Entretanto, possuem mobilidade reduzida com risco de quedas.

Veja o artigo completo: PDF