Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO COGNITIVO EM IDOSOS HIPERTENSOS QUE REALIZAM HEMODIÁLISE EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE REFERÊNCIA NO ESTADO DO PARÁ

Autor(es): GLEICE KELLY CAETANO VIEIRA

Introdução:Atualmente o Brasil vem tornando a população idosa, trazendo consigo fatores funcionais e cognitivos,apresentando patologias comuns ao envelhecimento, tais como a hipertensão e os declínios cognitivos, ressaltando ainda a grande demanda das doenças renais e cardiovasculares na população em geral.Objetivo:O estudo objetivou avaliar através dos testes mini exame do estado mental e o teste do relógio, o desempenho cognitivo de idosos hipertensos participantes do programa de hemodiálise através de avaliação cognitiva assim como relacionar e identificar a relação da HAS com a terapia hemodialítica.Metodologia:Estudo observacional, exploratório, descritivo, analítico e transversal.Realizou-se a triagem nos prontuários de todos os idosos hipertensos que realizavam a Terapia Renal Substitutiva, no total de 21, porém somente 18 preencheram os critérios de inclusão.Após a triagem a primeira etapa consistiu na aplicação do Termo de consentimento livre e esclarecido(TCLE)juntamente com o questionário sóciodemográfico e posteriormente fora realizada a aplicação dos testes cognitivos min mental e teste do relógio.Resultados:Os pacientes em sua maioria foram do sexo masculino(61,11%), casados(66,67%),com baixa escolaridade(66,67%) e renda familiar(55,56%),em sua maioria oriunda do interior do Pará(55,56%)e apresentam quadro de diabete Mellitus (83,33%),assim como já necessitaram de internação(100%)e apresentaram complicações infecciosas(72,22%),referindo-se ao desempenho cognitivo foi utilizado o coeficiente de correlação de Sperman onde não foi encontrado relação entre a hemodiálise e o desempenho cognitivo nos idosos hipertensos.Conclusão:Apesar da escassez na literatura sobre a cognição em pacientes renais, conclui-se sobre a importância da realização do rastreio cognitivo, através da aplicação dos testes, para avaliar habilidades e limitações cognitivas importantes em grupos populacionais com características de cronicidade.

Veja o artigo completo: PDF