Resumo Trabalho

ASSOCIAÇÃO ENTRE SINTOMAS DEPRESSIVOS E EXCESSO DE PESO EM IDOSOS – ESTUDO EPIFLORIPA IDOSO

Autor(es): GILCIANE CEOLIN, LUISA HARUMI MATSUO, SUSANA CARARO CONFORTIN, ELEONORA D´ORSI e orientado por JÚLIA DUBOIS MOREIRA

Objetivo: Verificar a associação entre sintomas depressivos e excesso de peso avaliado pelo Índice de Massa Corporal (IMC) em idosos. Método: Estudo transversal, de base populacional e domiciliar com idosos (≥60 anos) participantes do estudo EpiFloripa Idoso (2013/2014). Sintomas depressivos foram avaliados pela Escala de Depressão Geriátrica, considerando ≥6 pontos para rastreamento positivo. O IMC foi categorizado em baixo peso (27 kg/m²). Utilizou-se variáveis sociodemográficas de sexo, faixa etária, escolaridade, renda familiar per capita em salários mínimos, aposentadoria, status conjugal e arranjo familiar. Foram realizadas análises descritivas e utilizou-se regressão logística univariada e multivariada para verificar a associação entre desfecho e exposição. Utilizou-se programa estatístico STATA® versão 14.0. Obteve-se aprovação em comitê de ética em pesquisa e consentimento dos participantes. Resultado: A amostra foi composta por 1130 idosos. Evidenciou-se que 55,7% dos idosos tem excesso de peso e 19,0% tem sintomas depressivos. Na análise univariada os idosos com excesso de peso e baixo peso apresentaram mais chance de ter sintomas depressivos quando comparados com os indivíduos eutróficos. Na análise multivariada, idosos com excesso de peso apresentaram 1,96 vezes mais chance de apresentar sintomas depressivos (OR: 1,96; IC95%: 1,22-3,05) quando comparado com a categoria de referência. Conclusão: Sintomas depressivos foram associados ao excesso de peso em idosos no presente estudo.

Veja o artigo completo: PDF