Resumo Trabalho

QUAL VARIÁVEL FÍSICA ENCONTRA-SE MAIS ALTERADA EM IDOSOS CAIDORES?

Autor(es): LETÍCIA MARTINS CÂNDIDO, ANA LÚCIA DANIELEWICZ, SARAH ALBINO e orientado por NÚBIA CARELLI PEREIRA DE AVELAR

Introdução: Estudos que avaliam o desempenho físico em testes de equilíbrio corporal em idosos podem discriminar idosos caidores e não caidores de forma a identificar quais componentes físicos são mais prejudicados quando o idoso já possui histórico de quedas. Esses achados podem auxiliar fisioterapeutas a adotarem medidas preventivas e de tratamento para estes fatores de risco, diminuindo a chance de quedas e suas consequências nesta população. Objetivo: Comparar o desempenho funcional em idosos caidores e não caidores. Métodos: Tratou-se de um estudo de caráter transversal e comparativo, constituído por 178 idosos comunitários, com idade igual ou acima de 60 anos, saudáveis. Os testes de avaliação do desempenho funcional aplicados foram: Timed Get Up and Go (TGUG), Teste de Sentar e levantar da cadeira de 30 segundos (TSLC30’), Teste de Sentar e Levantar da Cadeira de 5 repetições (TSLC5), Teste de Alcance Funcional (TAF), Tandem Stance (TS), Velocidade da Marcha Máxima (VMM), Velocidade da Marcha Habitual (VMH) e a Escala de Eficácia de Quedas (FES-I). Resultados: Nos testes de desempenho funcional verificou-se que houve diferença significativa entre os grupos para as variáveis medo de quedas, VMH e VMM (p: 0,01). Não houve diferença significativa para as variáveis TAF, TSLC5 repetições, TS, TSLC 30 segundos e TGUG. Conclusão: Demonstrou-se que nos testes de desempenho, há piores resultados nos testes de VMM, VMH e maior medo de sofrer quedas em idosos caidores.

Veja o artigo completo: PDF