Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DOS INDICADORES DE SARCOPENIA E RISCO DE QUEDAS EM PACIENTES COM A DOENÇA DE PARKINSON

Autor(es): PAULA MARIA LOPES SARDELICH, BÁRBARA MUNIQUE TURCHETTI DA SILVA, THAÍS SANTOS CONTENÇAS e orientado por ERIK OLIVEIRA MARTINS

Introdução: A doença de Parkinson (DP) é caracterizada por uma condição neurodegenerativa frequente em idosos e a sarcopenia está relacionada com o aumento da idade. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar os indicadores de sarcopenia e risco de quedas de pacientes idosos com Parkinson. Métodos: Participaram do estudo nove pacientes com idade igual ou acima de 55 anos. Foram utilizadas as escalas: MEEM, H&Y, UPDRS, FES-I, DOWNTON e SARC-F. Como indicadores de sarcopenia foram realizados os testes: Time Up and Go (TUG); teste de sentar e levantar da cadeira, força de preensão manual (FPM) do braço dominante (BN) e braço não dominante (BND), circunferência da panturrilha (CP), questionário SARC-F e exame de bioimpedância. A avaliação do risco de quedas feita através das escalas: (FES-I Brasil) e Downton. Resultados: Foram incluídos no estudo oito pacientes com média de idade de 70,25 ± 7,31 anos. Valores obtidos nas escalas, MEEM 27 ± 2,39 pontos, H&Y 2,25 ± 0,79 e UPDRS 16,62 ± 10,74 pontos, FESI- BR 31,87 ± 13,06, Downton 4,12 ± 1,16, Sarc-F 3,37 ± 2,42. Valores obtidos nos testes, TUG 13,54 ± 5,0 segundos, força de MMII 10,75 ± 2,25 FPM-BD 28,41 ± 12,34 kg/f e FPM-BND 25,58 ± 11,98 kg/f CP 33,12 ± 2,93. Conclusão: Foi concluído que os pacientes com Parkinson avaliados no estudo, apresentam alto risco de quedas, diminuição da mobilidade funcional e força de preensão manual, porém não apresentam sarcopenia.

Veja o artigo completo: PDF