Resumo Trabalho

PERFIL DE SENSIBILIDADE E RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA PARA INFECÇÃO DE TRATO URINÁRIO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS

Autor(es): TARCILENE DAIANE GOULART, JOÃO LUIS ALMEIDA DA SILVA

Considerando a transição demográfica e epidemiológica brasileira, observa-se um crescente número de Instituições de Longa Permanência para Idosos como espaços de cuidado que podem favorecer o surgimento de infecções, sobretudo, as do trato urinário; consequentemente, o aparecimento de microrganismos resistentes aos antimicrobianos. O presente estudo visa caracterizar o perfil de sensibilidade e resistência dos microrganismos causadores de infecção de trato urinário em idosos de uma Instituição de Longa Permanência de um município da região sul da Bahia. Trata-se de um estudo transversal, com caráter documental, exploratório e descritivo e de abordagem quantitativa. Os dados são provenientes dos resultados de antibiogramas e uroculturas e de informações de prontuários. Foram analisadas 74 uroculturas. Constatou-se que apenas 24 obtiveram resultado laboratorial positivo para infecção de trato urinário, todas sintomáticas. A resistência antimicrobiana encontrada no presente estudo totalizou 17 casos. A bactéria Escherichia coli esteve presente em 10 casos; a Klebsiella pneumoniae em 05 casos; a Providencia stuartii e a Acinetobacter baumannii em 01 caso cada uma. Evidencia-se a necessidade da criação de protocolos voltados ao uso de antimicrobianos, visando o uso consciente, racional e resolutivo, de forma a estabelecer o controle das prescrições, assim como o gerenciamento pela equipe interdisciplinar no sentido de desenvolver a vigilância em saúde local no controle de infecções.

Veja o artigo completo: PDF