Resumo Trabalho

CONTRIBUIÇÃO DE MEMBROS SUPERIORES E INFERIOR DURANTE A TAREFA DE SUBIR DEGRAUS DE ÔNIBUS COLETIVO EM IDOSOS FISICAMENTE INDEPENDENTES

Autor(es): ANDRÉ WILSON DE OLIVEIRA GIL, ALINE DA ROSA CASTILHO, LETICIA FERNANDA FABRIN e orientado por DENILSON DE CASTRO TEIXEIRA

Resumo: Objetivo: Avaliar a contribuição de membros superiores e inferior de preferência na tarefa de subir degraus de acesso a um ônibus coletivo em idosos fisicamente independentes. Métodos: Oitenta idosos e jovens de ambos os sexos foram submetidos a avaliação da CVM (contração voluntária máxima), das variáveis de preensão manual direita (PMD) e esquerda (PME), tração de braço direita (TBD) e esquerda (TBE), dos músculos do reto femoral (REF) e bíceps femoral (BIF), por dois dinamômetros/barra e por um eletromiógrafo. As mesmas variáveis foram avaliadas na tarefa de subir o primeiro degrau em um protótipo de um ônibus coletivo, nas alturas de 40 cm e 10cm. Resultados: Os idosos tiveram maior contribuição da força de membros superiores e inferiores em comparação aos jovens na maioria das variáveis e nas diferentes alturas dos degraus, com exceção da BIF entre os homens. Idosos e jovens executaram significativamente maior força relativa em cinco das seis variáveis analisadas para subirem o degrau de 40cm em relação ao de 10cm, sendo a única exceção a BIF. Foi observado também que as mulheres idosas executaram mais força para subir os degraus do que os homens idosos nas variáveis de PME em 40cm e 10cm e na TBE em 40cm. Conclusão: Os idosos necessitam de uma contribuição maior do que os jovens para subir o degrau de acesso ao ônibus coletivo, independente da altura e, o degrau de 10 cm proporcionou uma redução significativa da contribuição de força tanto nos idosos quanto nos jovens.

Veja o artigo completo: PDF