Resumo Trabalho

A DIALÉTICA HUMANIZAÇÃO-ALIENAÇÃO NO TRABALHO: DO POTENCIAL HUMANIZADOR AO SENTIDO EMPOBRECIDO NA ATIVIDADE DE TRABALHO

Autor(es): JÉSSICA ELOAH TORRES DE ALMEIDA

A presente pesquisa surgiu a partir de leituras e revisões bibliográficas necessárias em diversas atividades a nível de mestrado (em psicologia), na Universidade Federal do Paraná, na linha Educação, Trabalho e Produção de Subjetividade. Este estudo teórico em andamento, tem por objetivo basear-se numa reflexão conceitual sobre a compreensão de como a dialética humanização-alienação contribui para se pensar o sentido no âmbito do trabalho e suas relações com a longevidade neste ambiente. Atualmente, para que possamos refletir sobre uma relação saudável ou não do indivíduo com seu ambiente de trabalho precisamos pensar, primeiro, como historicamente o trabalho toma formas alienadas no sistema atual. Desta forma, para realizar-se uma discussão mais aprofundada é preciso incluir o contexto contraditório de humanização-alienação, cujo ser humano experimenta em sua atividade de trabalho no sistema capitalista contemporâneo. Para tanto, utilizar-se-á os pressupostos teórico-metodológicos do materialismo histórico-dialético da Psicologia Histórico-Cultural associando a longevidade do trabalho a alguns conflitos atuais referentes a desumanização e ao sentido empobrecido do trabalho. Destarte, pretende-se abordar, numa primeira etapa, reflexões para a compreensão do homem na sua relação histórica e ontológica com o trabalho para, então, numa segunda etapa pensá-lo contextualizado no sistema capitalista contemporâneo, o qual humaniza e que ao mesmo tempo aliena. Esta discussão, tanto do trabalho em seu potencial humanizador, quanto em seu sentido empobrecido advindo de suas formas alienadas atuais, nos auxiliará posteriormente numa análise mais complexa dos potenciais contraditórios que o trabalho possui em direção a longevidade do sujeito no ambiente de trabalho.

Veja o artigo completo: PDF