Resumo Trabalho

PERFIL DO EQUILÍBRIO DINÂMICO E RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS ATIVOS

Autor(es): HELIO LEMOS FURTADO, GABRIEL RODRIGUES MIGUEL, RAFAEL DE BARROS CARDOSO DA SILVA e orientado por HELIO LEMOS FURTADO

O Brasil enfrenta com o rápido envelhecimento da população, um grande desafio, manter seus idosos ativos e independentes. Uma das estratégias utilizadas com sucesso é a prática regular e atividade física. O Objetivo do estudo é avaliar o risco de quedas, equilíbrio dinâmico e a agilidade dos idosos do projeto UCB 60+ da Universidade Castelo Branco. Participaram 33 idosas, divididas em três grupos: Grupo Ginástica (GG) 10 Idosas, 66±6,23 anos e IMC 28,18±4,12, Grupo Ioga (GI) 10 idosas - 68,5±7,00 anos e IMC 25,84±5,16 e o Grupo Controle (GC) 13 idosas - 68,5±3,31 anos e IMC 29,81±586. Os instrumentos utilizados foram o Alcance Funcional (AF) e o 8-Ft up and go test (8FTUG). Os resultados no AF foram: GG 21,85±3,12, GI é 29,40±8,74 e GC é 18,96±2,25, com diferenças significativas entre os três grupos, sendo que apenas o GI apresenta valores satisfatórios superiores a 25 cm. Na análise do 8FTUG as médias foram: GG 5,94±0,65, GI 7,47±1,87 e no GC 7,05±1,38, com diferenças significativas entre GG e GI e GG e GC, não havendo diferenças significativas entre GI e GC, destacando que somente o GG apresenta resultados dentro dos valores de referência estabelecidos para a idade. Os resultados apresentados do GI indicam menor risco de quedas que pode estar associado a rotina de aula específica, que trabalha propriocepção e equilíbrio unipodal. Já o GG obteve melhor resultado no equilíbrio dinâmico pela metodologia da aula, onde se predomina exercícios de força, agilidade e coordenação.

Veja o artigo completo: PDF