Resumo Trabalho

TREINAMENTO FUNCIONAL EM IDOSAS COM ALZHEIMER

Autor(es): MAYARA KAROLINE MIKLEY, PATY A. PEREIRA e orientado por PATY A. PAREIRA

RESUMO: A população idosa é acometida por efeitos fisiológicos e muitas vezes patológicos, como é o caso da doença de Alzheimer, influenciando diretamente as atividades de vida diárias. Deste modo, o treinamento funcional minimiza as alterações musculo esqueléticas, e cognitivas por meio de exercícios integrados. Objetivo: Analisar a ação do Treinamento funcional em idosas com Alzheimer. Métodos: Pesquisa básica, aplicada, prospectiva e qualitativa realizada com 3 idosas diagnosticadas com Alzheimer. Foi realizada a coleta de dados pessoais, seguida da avaliação; e após, aplicação do protocolo com 9 exercícios, totalizando 10 sessões de 50 minutos cada, e duas avaliações pré e pós-intervenção através do teste Senior Fitness Test, onde, os 15 minutos iniciais e finais eram destinados a aferir os sinais vitais. Para análise foi utilizado o programa SPSS Statistics 21 – Teste T Student - amostra em pares, obtendo desvio padrão e médias considerando o nível de significância de p ≤ 0,05. Resultados: Os valores comparados pré e pós-intervenção através do Senior Fitness Test foram benéficos, havendo melhora na força e resistência de membros inferiores passando da média de 4,00 ± 1,00 para 8,33 ± 1,52, com diferença significativa de p=0,00, da mesma forma, observou melhora significativa com p=0,03 na resistência aeróbica passando da média de 52,33 ± 11,59 para 54,00 ± 12,12. Conclusão: Conclui-se que o os exercícios desenvolvidos melhoraram a força e resistência de membros inferiores, e a resistência aeróbica, diminuindo a dependência e aumentando a funcionalidade desta população. Palavras chaves: Funcionalidade, Envelhecimento, Doença de Alzheimer, Atendimento Domiciliar, Fisioterapia.

Veja o artigo completo: PDF