Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA AUTONOMIA FUNCIONAL DE IDOSOS FISICAMENTE ATIVOS DA CIDADE DE CRATO-CE

Autor(es): NAERTON JOSÉ XAVIER ISIDORO

INTRODUÇÃO O envelhecimento é um processo de diminuição orgânica e das capacidades funcionais, geralmente associados a um aumento da fragilidade e vulnerabilidade do indivíduo em função do acometimento de determinadas enfermidades. A autonomia refere-se à capacidade de executar de forma independente e satisfatória as atividades no dia a dia. OBJETIVO O presente estudo tem como objetivo avaliar a autonomia funcional de idosos fisicamente ativos da cidade de Crato-CE. METODOLOGIA Este estudo caracteriza-se como quantitativo, exploratório e transversal. A amostra é composta por 20 idosos do sexo feminino participantes do Projeto de Extensão Universitária Mais Vida e Grupo de Atividades Físicas Bombeiros e Sociedade Núcleo CRAS – Seminário, e CSU - São Miguel da cidade de Crato-CE. Utilizou-se como instrumento de pesquisa o Protocolo de Avaliação da Autonomia Funcional do Grupo de Desenvolvimento Latino Americano para a Maturidade (GDLAM). RESULTADOS Ao comparar os resultados obtidos nos testes com o padrão de avaliação da autonomia funcional proposto pelo Protocolo GDLAM observa-se que as médias dos resultados obtidos pelos idosos pesquisados nos testes levantar da posição sentado (LPS), levantar da posição de decúbito ventral (LPDV), levantar da cadeira e locomover-se pela casa (LCLC) foram classificados como regular. Somente no teste Caminhar 10 metros a classificação obtida foi considerada fraca. CONCLUSÃO Os idosos pesquisados encontram-se numa classificação do IG considerada regular, apontando para a necessidade de se elaborar programas de atividades físicas nos grupos pesquisados voltados para o desenvolvimento da agilidade, equilíbrio e força, objetivando assim melhorar os índices de autonomia funcional.

Veja o artigo completo: PDF