Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DOS RISCOS DOMICILIARES DE QUEDAS EM IDOSOS POR MEIO DO HOME FAST BRASIL-VERSÃO AUTORRELATADA: ESTUDO PILOTO

Autor(es): KARINA STELLA AOKI FERREIRA, TAMIRES TEREZINHA GALLO DA SILVA, JARBAS MELO FILHO, LYNETTE MACKENZIE e orientado por ANNA RAQUEL SILVEIRA GOMES

INTRODUÇÃO: A identificação de riscos ambientais é fundamental para a prevenção de quedas em idosos. A utilização de instrumentos adequados é primordial para garantir a credibilidade da avaliação dos riscos. OBJETIVO: Identificar riscos ambientais de quedas em domicílios reportados por idosos da comunidade. MÉTODO: Estudo transversal com idosos de ambos os sexos acima de 65 anos. A amostra foi selecionada por conveniência em projetos disponibilizados pela comunidade, em Curitiba. Foram incluídos idosos que atingiram ponto de corte no Mini Exame do Estado Mental (MEEM), de acordo com escolaridade. A avaliação do risco de quedas foi realizada por meio do Home Fast Brasil Versão Autorrelatada, considerando escore igual ou acima de 8 como indicativo de risco. RESULTADOS: Participaram do estudo 50 idosos (73,2 ± 5,83 anos; feminino n=42, 84%; masculino n=8, 16%). O escore do MEEM foi 26 ± 2,86. A pontuação do Home Fast Brasil Versão Autorrelatada foi 9,98±2,41, feminino (9,7±2,40), masculino (11±2,32), não havendo diferença estatisticamente significativa entre os sexos (t=1,34, p=0,2). Foi encontrado escore igual ou acima de 8 em 44 idosos (88%). Os principais perigos relatados foram: ausência de barra de apoio ao lado do vaso sanitário (92%); ausência de barra de apoio dentro do box (77,1%); ausência de corrimãos em degraus (75%); tapetes soltos (68,6%); degraus nas entradas (68%); não acender a luz quando levanta de noite (68%); subir em algo para alcançar utensílios na cozinha (58%). CONCLUSÃO: Encontrou-se alta prevalência de risco de quedas nos idosos avaliados por meio do Home Fast Brasil Versão Autorrelatada.

Veja o artigo completo: PDF