Resumo Trabalho

SONO E ENVELHECIMENTO: FATORES QUE INTERFEREM NO SONO DE IDOSOS DE UMA COMUNIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA - SC

Autor(es): CLÁUDIO SÉRGIO DA COSTA, ADALBERTO ALVES DE CASTRO, RODRIGO MORAES KRUEL e orientado por CLAUDIO SERGIO DA COSTA

O sono é um processo biológico do organismo humano, que serve para restaurar os níveis normais de atividade do organismo e o equilíbrio entre distintas áreas do Sistema Nervoso Central (SNC). Durante anos se pensou o sono como uma função restauradora do organismo biológico, mas hoje já se sabe que a sua qualidade e quantidade além de serem restauradoras biológicas, influenciam em funções cognitivas, psicológicas e imunológicas. O presente trabalho verificou os principais fatores que interferem no sono de idosos de uma comunidade do sul de Santa Catarina (SC). Trata-se de um estudo transversal, e de natureza quantitativa. Para o levantamento dos dados, utilizaram-se o instrumento: Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (PSQI). Os resultados obtidos na avaliação dos fatores que podem interferir no sono dos participantes idosos de uma comunidade do sul de Santa Catarina (SC), permitiu concluir que 75% dos idosos apresentavam pontuação indicativa de má qualidade do sono (PSQI > 5) no Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI); como também, 58% dos idosos referiam qualidade do sono ruim ou muito ruim, quando indagados sobre a mesma; 83,3% demoravam mais de 30 minutos para adormecer; 33,3% dormiam mais de sete horas por noite. Os principais problemas identificados em relação ao sono foram: levantar-se para ir ao banheiro (83,4%); acordar no meio da noite ou de manhã muito cedo (79,1%); ter dificuldade para respirar (58,3%); tossir ou roncar muito alto (58,3%).

Veja o artigo completo: PDF