Resumo Trabalho

ATIVIDADE ANTINEOPLÁSICA DO LUPEOL: UM TESTE IN SILICO

Autor(es): MILLENA DE SOUZA ALVES, BRUNA DE LIMA ALVES SIMÃO, CAMILLA TORRES PEREIRA, KARLA DE LIMA ALVES SIMÃO e orientado por ABRAHÃO ALVES DE OLIVEIRA FILHO

Este trabalho na área das Ciências Biológicas e Biomedicina: novas abordagens na pesquisa e no ensino traz como objetivo analisar à eficácia da atividade antineoplásica in silico do produto natural Lupeol. Desse modo, vale ressaltar que o câncer é tido como uma das doenças que mais causam receio na sociedade, por ter se tornado um estigma de morte e dor. Nesse contexto, vêm sendo elaborados e efetuados estudos com fitoterápicos a partir de óleos essenciais de plantas medicinais. Dentre eles está um grupo de compostos chamados de terpenos, que possuem um alto índice terapêutico. A metodologia utilizada consiste em um estudo in silico, onde todas as informações químicas do terpeno selecionado (lupeol) foram obtidas no site http://www.chemspider.com/. Para a análise das propriedades do lupeol optou-se pelo software Previsão do Espectro de Atividade para Substâncias (PASS) online, onde fornece previsões simultâneas de muitos tipos de atividades biológicas com base na estrutura dos compostos orgânicos e dá várias facetas da ação biológica de um composto, obtendo os índices Pa e Pi estimando a categorização de um composto potencial em ser pertencente à subclasse de compostos ativos ou inativos, respectivamente. Observa-se como resultados que o lupeol obteve valores de potencial de ativação (Pa) para os efeitos estudados bem mais elevados que os valores de potencial de inativação (Pi). Em suma, pode-se ressaltar que o lupeol (triterpenóide) tem grande potencial e eficácia na atividade antineoplásica no estudo in silico. No entanto, ainda existem poucos estudos in vitro e in vivo com esse composto.

Veja o artigo completo: PDF