Resumo Trabalho

ESTUDO DE DRENAGEM URBANA EM ÁREA DE INTERESSE MUNICIPAL EM JOSÉ DA PENHA - RN

Autor(es): LUDMYLLA NADJA SILVA MOREIRA, LEOGILTON FONTES DE QUEIROZ FILHO, CICERO RENATO LIMA, SÁVIO FELIPE PEREIRA BARBOSA e orientado por ANTÔNIO CARLOS LEITE BARBOSA

O desenvolvimento urbano tem gerado cada vez mais impactos no ciclo hidrológico natural. Tais impactos fundamentam-se em aspectos políticos, sociais, econômicos e ambientais. De acordo com a expansão da área urbana, seja esta de pequenas, médias ou grandes cidades, é indispensável que haja um estudo sobre o escoamento e a destinação final das águas pluviais. Sob essa perspectiva, qualquer obra de engenharia deve ser antecedida de um estudo adequado sobre o solo e a sua respectiva topografia, levantando um diagnóstico das áreas adjacentes, no que se refere ao escoamento das águas pluviais. Com efeito, esse estudo tem como objetivo apresentar duas possíveis soluções para a utilização de uma área ociosa no município de José da Penha devido a problemas de desnível topográfico, bem como o nível do lençol freático local, o que a torna alagada em períodos chuvosos. Após a análise espacial das áreas adjacentes, foi realizado o levantamento planialtimétrico com o auxílio da ferramenta topográfica Estação Total, obtendo assim a poligonal e as curvas de nível da gleba em estudo. Como resultados preliminares, observa-se que a diferença da maior cota de nível para a menor é relativamente pequena, o que possibilita a execução de projetos sem desníveis e, consequentemente, com maior acessibilidade. Todavia, com o desenvolvimento urbano das áreas adjacentes à área estudada, ocorreu a impermeabilização do solo através das calçadas e pavimentação das ruas, fazendo com que a água, que antes escoava e infiltrava no terreno, passe a escoar pelas margens das vias locais e, devido a carência de dispositivos de drenagem, ocorre a destinação final inadequada das águas pluviais. Diante disso, é imprescindível que haja uma boa infraestrutura aliada à administração pública para que se tenha uma drenagem urbana eficaz, evitando o desperdício dos recursos financeiros públicos e que mais impactos urbanos sejam gerados.

Veja o artigo completo: PDF