Resumo Trabalho

DETERMINAÇÃO DE FORMULAÇÕES PARA ESTUDO LABORATORIAL DE CONCRETOS ESPECIAIS DE ALTA RESISTÊNCIA

Autor(es): JOÃO VICTOR DA CUNHA OLIVEIRA, MIRIAM DE NORMANDO LIRA, KENNEDY FLÁVIO MEIRA DE LUCENA, LEILA SOARES VIEGAS BARRETO CHAGAS e orientado por FRANKSLALE FABIAN DINIZ DE ANDRADE MEIRA

Dentre os variados avanços no âmbito da construção civil, os materiais de construção ponderam de forma qualitativa o potencial dos elementos construtivos quanto ao desempenho físico-mecânico e durabilidade, fatores que merecem fundamental atenção durante a sua execução para favorecerem o aumento da vida útil das construções em geral. Neste contexto, este trabalho tem como objetivo quantificar o estudo laboratorial para concretos especiais, com ênfase no desenvolvimento de formulações que preconizem resistências à compressão axial elevadas. Foram definidas 10 composições, em massa, para fabricação dos concretos, aplicando cimento CP-V ARI, areia, metacaulim, microssílica, aditivo superplastificante e água de amassamento com temperatura entre 1 e 3 °C. Os materiais sólidos foram misturados a seco, com o auxílio de saco plástico, enquanto a água e o aditivo foram misturados para comporem um único líquido, onde seguiram para o misturador planetário. Após a conformação dos moldes cilíndricos de dimensões 5x10cm com auxílio de vibrador de imersão portátil, os moldes foram desformados e receberam tratamento térmico mediante dois períodos de pré-cura e dois tempos de isoterma de acordo com o traço definido, com submissão ao teste de compressão axial em idades de 7 e 14 dias. Diante de todas as variações dos traços, observou-se que o fator água/cimento quando reduzido, aumentava a resistência, da mesma forma que os períodos usados para os dois tratamentos térmicos não produziram resistências com relevantes diferenças.

Veja o artigo completo: PDF