Resumo Trabalho

ESTRUTURA DA COMUNIDADE DA ANUROFAUNA NO HORTO FLORESTAL OLHO D’ÁGUA DA BICA, MUNICÍPIO DE CUITÉ, CURIMATAÚ, ESTADO DA PARAÍBA

Autor(es): ALEXANDRE PEREIRA DANTAS, MAXSUEL SILVA MEDEIROS e orientado por MARCIO FRAZÃO CHAVES

O estudo da estrutura de comunidade objetiva compreender todas as formas pelas quais os membros de uma comunidade se relacionam e interagem uns com os outros e com o meio ambiente. Pode ser determinada pela forma com que alguns parâmetros (riqueza, abundância, composição de espécies, ecologia trófica, período de atividade, distribuição espacial) se mostram diante de alterações ambientais ao longo de uma escala temporal. A importância do conhecimento de como as populações de anfíbios se estruturam em seus ambientes se dá, não só pelo fato deste grupo ser abundante, como também por possuírem alta especificidade micro ambiental, apresentando um importante papel em muitos habitats. Logo este trabalho tem por objetivo registrar a estrutura da comunidade de anfíbios anuros em lagoas permanentes e temporárias no Horto Florestal Olho D’agua da Bica (HFODB), localizado no município de Cuité, região do Curimataú do Paraibano bem como avaliar os efeitos da sazonalidade sobre essas comunidades. Foram realizadas coletas mensais durante o período de sete meses. A captura dos indivíduos foi dada através de busca auditiva-visual dos anuros, registrando suas atividades, juntamente com os dados sobre o microambiente. A partir da captura dos indivíduos, foram estimados os níveis de riqueza e diversidade, avaliando os efeitos da sazonalidade sobre estes parâmetros. Com os resultados obtidos neste estudo, informações sobre ecologia e distribuição da anurofauna foram geradas podendo direcionar outros estudos proporcionando um melhor conhecimento de como estas populações se estruturam ao longo de sua história natural nas regiões de semiárido.

Veja o artigo completo: PDF