Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DE ABASTECIMENTO DO MUNICÍPIO DE CUBATI-PB

Autor(es): LORENA VANESSA MEDEIROS DANTAS, FRANCISCO CARLOS DE MEDEIROS FILHO, JOKLEVSON LOPES DOS SANTOS, WEDJA MARCELINO DA SILVA e orientado por DENISE DOMINGOS DA SILVA

A água é um composto natural de maior importância na crosta terrestre e cobre cerca de 70% da mesma. É o elemento essencial e imprescindível à manutenção da vida. Nestas condições, torna-se necessário que sua presença no ambiente esteja em quantidade e qualidade apropriadas para sua posterior utilização. (ESTEVES, 1998; BRAGA et al., 2002; REBOUÇAS, 2002).Localizado na Região Geográfica imediata de Campina Grande, Cubati é um município do estado da Paraíba, com uma população estimada pelo IBGE em 2016 de 7.234 habitantes e com área territorial de 137,2 km². A água utilizada pela população é distribuída pela CAGEPA (Companhia de Água e Esgotos da Paraíba). Mas, vale salientar que, devido à redução de chuva nos últimos anos, não houve recuperação dos reservatórios, e os mesmos continuam baixos, aumentando gradativamente a deficiência hídrica da região.Desta forma, a justificativa para este trabalho está relacionada a pouca quantidade de estudos desta matriz encontrados na literatura. E, tendo em vista a importância da caracterização da água, este trabalho tem como objetivo estudar e caracterizar por métodos físico-químicos as águas que são distribuídas no município de Cubati-PB. De acordo com os parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde, existem algumas condições para a água estar apropriada para o consumo humano. Nessa concepção, foi estudada e caracterizada por meio de padrões físico-químicos a água do município de Cubati- PB. Esta análise torna-se importante, pois conseguimos visualizar se a água distribuída para a população encontra-se dentro dos padrões pré – estabelecidos. As medidas de pH das amostras variaram de 7,66 a 7,51, encontram-se de acordo com a portaria Nº 2.914/2011, tendo em vista que os valores estão dentro dos permitidos na resolução, isto é, entre 6,5 ≤ pH ≤ 9,5. Vale ressaltar que, a medida de turbidez se baseia numa comparação entre a interferência à passagem de raios luminosos através da amostra e através de suspensões adotadas como padrões de medida. A Portaria n° 2.914/2011 do Ministério da Saúde para águas de abastecimento permite que o valor máximo de Turbidez seja de 5,0 NTU. E os valores encontrados na pesquisa tiveram uma média de 0,52 NTU. A monitorização condutométrica é empregada para acompanhar a operação de unidades de troca iônicas, e não existem valores estabelecidos. O valor encontrado na pesquisa foi equivalente a 811,16 mS cm- . Na determinação da dureza total da água em mg/L de carbonato de cálcio (CaCO3) caracterizamos: mole ou branda: 300mg/L de CaCO3 (FUNASA, 2014). Considerando os valores estabelecidos, as águas estão dentro dos padrões considerados mole. As medidas encontradas variaram de 3,39 a 1,69 mg.L-1 |CaCO3|. Portanto, as características desejáveis da água dependem muito para quais fins ela será utilizada. Para o consumo humano há a necessidade de uma água pura, saudável, ou seja, livre de matéria suspensa visível, cor, gosto e odor, de qualquer organismo ou substâncias orgânicas ou inorgânicas que possam produzir efeitos fisiológicos prejudiciais. (BLANK, VIEIRA; 2014)

Veja o artigo completo: PDF