Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE ÍONS METÁLICOS SOBRE O POTENCIAL DE EVOLUÇÃO DE HIDROGÊNIO, UTILIZANDO SOLUÇÕES RECICLADAS DE BATERIAS AUTOMOTIVAS

Autor(es): ISABELLA TARGINO BORGES DE CARVALHO, BRUNA KATTIELLY COSTA XAVIER, EUDESIO OLIVEIRA VILAR e orientado por EUDÉSIO OLIVEIRA VILAR

O uso de soluções recicladas de ácido sulfúrico em baterias chumbo-ácido tem levantado inúmeros questionamentos para a indústria de acumuladores quanto à compensação do processo, principalmente devido a preocupação com a influência no desempenho das baterias. Porém, a reutilização das soluções de ácido sulfúrico tem sido amplamente questionada, pois não é economicamente atrativo tornar a solução reciclada completamente pura e quantidades críticas de certos contaminantes podem diminuir a sobretensão de produção do hidrogênio, aumentando a produção do gás hidrogênio ocasionando assim, o consumo da solução e perda de rendimento. Diante disto fez-se um estudo da influência dos contaminantes cobre, arsênio e níquel presentes na solução reciclada de ácido sulfúrico sobre o potencial de evolução do gás hidrogênio. Com a técnica de polarização potenciodinâmica, encontrou-se 14,74 mA/cm2 como densidade de corrente de referência em que ocorre produção de hidrogênio na solução sem contaminantes, a partir disso foram realizados os ensaios da cronopotenciometria para cada concentração de cada íon contaminante. Pôde-se observar que os íons contaminantes estudados influem consideravelmente no fenômeno de evolução de hidrogênio no processo de carga da bateria chumbo-ácido. Os íons cobre e níquel apresentaram-se como os de maior influência na diminuição do potencial, com valor mais adequado de concentração permitida para o cobre de 0,08 ppm e para o níquel o valor deve ser inferior a 0,15 ppm. O arsênio apresentou um comportamento diferente do que se tinha na literatura, aumentando o potencial com o aumento da concentração.

Veja o artigo completo: PDF