Resumo Trabalho

ESTUDO FARMACOBOTÂNICO DE FOLHAS DE LIBIDIBIA FERREA (MART. EX TUL.) L.P. QUEIROZ (FABACEAE-CAESALPINIOIDEAE)

Autor(es): ANA HOSANA DA SIVA, EDINALVA ALVES VITAL DOS SANTOS e orientado por KIRIAKI NURITI SILVA

Realizou-se um estudo farmacobotânico das folhas de Libidibia ferrea (Mart. ex Tul.) L.P.Queiroz, espécie nativa do Brasil, visando reconhecer caracteres úteis para a sua identificação e delimitação, de modo a oferecer subsídios para o controle de qualidade desta espécie. Realizaram-se estudos morfológicos e anatômicos de folhas por meio de secções paradérmicas e transversais, à mão livre, coradas com safranina e safrablue, observadas e fotografadas ao microscópio óptico. L. ferrea é uma espécie arbórea, com folhas compostas, bipinadas, com folíolos opostos; 10 a 14 folíolos, obovados, base oblíqua, ápice truncado a emarginado, margem inteira; peciólulo cilíndrico, pubérulo. Em relação a anatomia, aos folíolos apresentam epiderme hipoestomática, com estômatos anomocíticos; paredes anticlinais curvas na face adaxial e retas a curvas na face abaxial. O indumento é pubescente, formado por tricomas tectores unicelulares. Em secção transversal, a epiderme é unisseriada com uma cutícula lisa e espessa. O mesofilo é homogêneo, de parênquima paliçádico, a nervura principal é plano-convexa, formada por um único feixe central. O peciólulo é cilíndrico com sistema vascular circular alongado e o pecíolo é semicircular a triangular com sistema vascular formado por um único feixe. Uma bainha esclerenquimática contínua contorna o feixe vascular no pecíolo e peciólulo. L. ferrea diferencia-se das demais espécies da família principalmente pela anatomia da epiderme, mesofilo e disposição do sistema vascular no pecíolo. Os resultados obtidos possibilitam um perfil farmacobotânico desta espécie, a partir de seus caracteres anatômicos, auxiliando a sua caracterização e fornecendo subsídios para estabelecimento de padrões microscópicos.

Veja o artigo completo: PDF