Resumo Trabalho

USO E MANEJO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE ÁREAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DA CAATINGA

Autor(es): THALIS LEANDRO BEZERRA DE LIMA, JOELLYSON FERREIRA DA SILVA BORBA e orientado por VERA LÚCIA ANTUNES DE LIMA

O bioma caatinga especialmente tem sido confrontado com uma alta taxa de degradação devido às ações antrópicas na sua forma de ocupação e vivência, com destaque para o desmatamento, muitas vezes justificado pela “aparência feia” da vegetação natural do bioma. A criação de unidades de conservação e áreas protegidas é umas das alternativas a apresentar resultados na conservação da rica diversidade de vida do bioma, seja fauna ou flora, no próprio local se encontro a essas espécies. Foi realizada pesquisa objetivando-se avaliar o tipo de uso e manejo de unidades de conservação de áreas de proteção ambiental neste bioma brasileiro. As informações foram obtidas no banco de dados dos Indicadores de Desenvolvimento Sustentável (IDS) edição 2017, na área de biodiversidade, nos anos de 2013 a 2016, disponível pelo sistema IBGE - SIDRA. Constatou-se que as maiores áreas das Unidades de Conservação, no ano de 2013 a 2016, são o Uso Sustentável que é a proteção integral com maior índice, com maior área no ano de 2016, acréscimo de 349 Km2, quando comparado o ano de 2013 com 2016. As Unidades de Conservação na Caatinga, tipo uso sustentável, têm maior área em quilômetros quadrados, sendo a extensão de área de unidade de conservação mais significativa, embora ainda haja necessidade de ampliação de ações na unidade de conservação, por meio de interação com as comunidades vizinhas e práticas educativas.

Veja o artigo completo: PDF