Resumo Trabalho

MÉTODOS PSICOTERÁPICOS NO TRAMAMENTO DE TRANSTORNOS NEUROCOGNITIVOS (TNCS)

Autor(es): RAFAELA BARROS RAMALHO e orientado por LECONTE DE LISLE COELHO JUNIOR

Introdução: O IBGE aponta o aumento da expectativa de vida do brasileiro. Porém, com a longevidade, costuma haver uma perda funcional e cognitiva do idoso. Para minimizar esse comprometimento, existem algumas formas terapêuticas como musicoterapia, tecnologia assistiva e psicoeducação, as quais, melhoram a sua qualidade de vida. Objetivos: Essa pesquisa visa elencar os benefícios que os métodos psicoterapêuticos podem oferecer aos idosos com transtornos neurocognitivos (TNCs) Método: Este trabalho foi fruto de pesquisa bibliográfica fazendo uma relação entre o envelhecimento e os benefícios dos métodos psicoterápicos para a qualidade de vida. Para tal, foi realizada uma busca por material teórico de plataformas online como scielo, pepsic, bvs-lilacs, buscando artigos publicados entre 2010 a 2018, utilizando 14 artigos. Resultados: Os fatores cognitivos do idoso ao passar dos anos são reduzidos, levando- o a uma perda desta função que, pode ser estimulada a partir de intervenções psicoterapêuticas, as quais, levam o idoso com TNCs a melhorar a qualidade de vida. Discussão: Com o aumento da expectativa para 78,4, a longevidade acaba trazendo problemas crônicos que levam um comprometimento funcional e cognitivo. Pelo comprometimento causado pelos TNCs provoca um declínio das funções intelectuais, reduzindo as capacidades de trabalho, e relações psicossociais, fazendo assim que as utilizações dos métodos psicoterápicos auxiliem na estagnação e melhorem a qualidade de vida. Considerações Finais: Até o presente momento sabe-se que não há cura para a deterioração neural provocada e alguns métodos cognitivos podem dar ao idoso o alívio dos sintomas. É necessário realizar mais pesquisas na área.

Veja o artigo completo: PDF