Resumo Trabalho

ETAPAS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS NA MINERAÇÃO

Autor(es): MARIA CLARA BARBOSA DE OLIVEIRA MACIEL e orientado por JOSÉ AVELINO FREIRE

Comparando em termos de tamanho, a mineração não causa tantos impactos no ecossistema como outros agentes, por exemplo, a agricultura. Mas seus efeitos pontuais como retirada de vegetação, de solo e modificação do fluxo das águas resultam em sequelas drásticas ao ambiente, acrescida do impacto visual das cavas e das estradas do empreendimento. A mineração traz a questão da irreversibilidade, pois o bem mineral extraído não retorna mais ao local onde foi retirado, ficando em circulação. Alterando o terreno onde foi explorado, seja uma lavra a céu aberto ou lavra subterrânea, degradando o terreno com a retirada do bem mineral e pela deposição de estéril e de rejeitos. O investimento na preservação do meio ambiente é notório nos últimos anos por parte do setor empresarial, e mesmo sendo desacreditada por alguns, as empresas de mineração são as que mais investem em projetos de recuperação de áreas degradadas. O presente trabalho elencou detalhadamente cinco etapas que podem ser adotadas para recuperar de maneira eficiente uma área degradada, que dificilmente teria capacidade para se autorregenerar.

Veja o artigo completo: PDF